quarta-feira, 15 de maio de 2013

PMERJ: Quartel General (QG) será mesmo vendido.


Info Post
Nova sede terá quatro prédios integrados por uma estrutura central.
No entorno, serão construídos um complexo esportivo e um estacionamento.
Nesta segunda-feira (13), no aniversário de 204 anos da Polícia Militar do Rio, foi anunciado onde e como será a nova sede do Quartel General (QG) da PM, que terá um custo de R$ 100 milhões. Depois de muita discussão, o Comando da Polícia Militar garantiu que o terreno do Quartel General (QG) da PM, na rua Evaristo da Veiga, no Centro, vai ser vendido, como mostrou o RJTV.
De acordo com o projeto, a sede terá quatro prédios integrados por uma estrutura central, com teto transparente, na rua Fonseca Teles, em São Cristóvão, Zona Norte. No entorno, serão construídos um complexo esportivo, um estacionamento e um heliponto.
O Comando da Polícia Militar afirmou que em até 90 dias já vai ter desocupado o prédio na rua Evaristo da Veiga, mas não sabe dizer quando vão começar as obras para construção do novo QG.
Enquanto não há definição, o Comando vai ficar em uma sede provisória, onde funciona o Batalhão de Choque, no Estácio, Zona Norte do Rio. A sede atual será implodida e o terreno deverá ir a leilão.
Prédio histórico
A Polícia Militar está no prédio desde 1831. Antes, o prédio tinha abrigado um hospício e também foi ocupado por frades carmelitas. Segundo a PM, a demolição custará R$ 3 milhões e será paga pela Empresa Municipal de Obras Públicas e Serviços (Emop), empresa de obras públicas.
No ano passado o governo do estado chegou a anunciar que o terreno de 13 mil metros quadrados seria vendido para a Petrobras. Meses depois a empresa desistiu do negócio.
Na época, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) mostrou preocupação com a construção de um novo prédio no local por haver ao redor bens tombados pela União como os Arcos da Lapa.
Agora, segundo o comando da PM, não há mais impasse. Pelo projeto, somente a Capela Nossa Senhora das Dores, que fica dentro do terreno, será preservada.
A prefeitura informou que pretende tombar a igrejinha. E o Iphan afirmou que está acompanhando o caso. Segundo o governo do estado, o edital para venda do terreno do atual QG da PM está em fase de conclusão.
Do G1 Rio

Porquê chama-se Quartel General se na PM só existe Coronel?
Melhor seria Quartel Geral.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sua visita é importante, seu comentário muito mais.
A sua mensagem não passa por autorização do moderador, portanto comente com responsabilidade a não violar as regras do blog.
Att. o Administrador.