segunda-feira, 5 de agosto de 2013

PMERJ: CEL ERIR COSTA FILHO SERÁ O NOSSO DEPUTADO ESTADUAL ANO QUE VEM, 2014.

SEGUNDA-FEIRA, 5 DE AGOSTO DE 2013

BELTRAME X ERIR

O voo mais alto do comandante Erir 

►Para bons observadores da Assembléia Legislativa e até da cúpula da Secretaria de Segurança Pública, a mudança de tom do comandante da Polícia Militar, Erir Ribeiro da Costa Filho, tem uma direção: a do mundo da política.
► O moço deve ser candidato a deputado no ano que vem.
► E ele ainda tem tempo para escolher o partido. Como é militar, não precisa respeitar o prazo de um ano de filiação.
Erro tático
► A brusca mudança de rota foi o que mais irritou o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame.
► Para ele, Erir deixou de ser técnico ao abraçar a política.
 

Para a platéia
► A busca pelo voto dos policiais explicaria a briga de Erir com os defensores dos Direitos Humanos e com a imprensa, a quem acusou de má vontade.
► Seria também o motivo do "agrado" à tropa com a anistia das punições disciplinares.
► Não é nada, não é nada, são quase 80 mil votos em jogo. Um bom patamar inicial.
O passo a passo da crise
► A coluna tem acompanhado cada sintoma de rompimento, desde que Erir e Beltrame começaram a demonstrar publicamente que não falam mais a mesma língua.
► Na noite do dia 17 de julho, durante uma manifestação no Leblon, o comando da PM e Marcelo Freixo (PSOL), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia, bateram boca no Twitter.
► Na semana seguinte, o perfil oficial da corporação voltou a jogar bombas de efeito moral, desta vez, na OAB.
► Contrariado, Beltrame disse publicamente considerar desnecessária a bélica performance da PM nas redes sociais.
► A confusão já estava armada quando Erir disse, no quartel-general, para quem quisesse ouvir, que falava diretamente com Cabral, sem precisar da intermediação do secretário.
► Cansado dos erros da PM, Beltrame foi ao governador na semana passada e pediu a substituição do comandante. 

TSE marca próxima eleição presidencial para 5 de outubro de 2014

A votação que vai eleger o próximo presidente da República será no dia cinco de outubro de 2014. O calendário foi aprovado e divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral, o TSE. Caso haja a necessidade de segundo turno, a votação será três semanas depois, no dia 26 de outubro. 
Em 2014, serão eleitos, além do novo presidente, governadores, senadores, deputados federais e deputados estaduais. 

O calendário eleitoral começa em cinco de outubro de 2013, um ano antes do pleito. Esse é o prazo, por exemplo, para que os partidos que vão concorrer estejam registrados no TSE. 
As convenções para a definição dos candidatos deverão acontecer entre 10 e 30 de junho do ano que vem. E uma semana depois comícios e propaganda eleitoral estarão liberados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sua visita é importante, seu comentário muito mais.
A sua mensagem não passa por autorização do moderador, portanto comente com responsabilidade a não violar as regras do blog.
Att. o Administrador.