sábado, 1 de dezembro de 2012

PMERJ: Petrobras não quer mais comprar o Quartel General.


Rio - A Petrobras confirmou desistência da compra do terreno que serve de sede para o Quartel-General da Polícia Militar do Rio, no Centro da cidade. A estatal não quis dizer os motivos que a levaram a desistir.
No último dia 15 de junho, cerca de 40 pessoas — entre policiais e moradores do Centro — protestaram contra a venda do Quartel-General da Polícia Militar, na Rua Evaristo da Veiga, no Centro. Os manifestantes levantaram faixas e cartazes pedindo pela preservação do prédio centenário, cujo terreno deveria ter sido vendido pelo governo do estado à Petrobras.Segundo o secretário estadual da Casa Civil, Régis Fichtner, o imóvel representa gastos aos cofres públicos, e outras unidades das polícias Militar e Civil também serão desocupadas. A medida visa cumprir “um novo modelo de gestão da Segurança Pública, que busca reduzir as funções administrativas e disponibilizar mais policiais nas ruas”. A desocupação do QG foi anunciada pela coluna ‘Informe do DIA’, em maio.
Participaram do ato o presidente da Associação de Oficiais Militares do Rio de Janeiro (AME/RJ), coronel Fernando Belo; o coronel Wilton Soares Ribeiro, ex-comandante-geral da corporação; a vereadora Sônia Rabello (PV) e o deputado estadual Paulo Ramos (PDT). A manifestação também teve o apoio da Associação de Moradores e Amigos do Centro.

Caros amigos,como podem ver,a pressão dos oficiais para não perderem a boquinha do QG surtiu efeito,reparem que só tem Oficial defendendo a permanência destes sangue sugas ,eles continuarão no ar condicionado,batendo cabeça,até se aposentarem,um total desperdício do dinheiro público,viva o militarismo na PMERJ!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sua visita é importante, seu comentário muito mais.
A sua mensagem não passa por autorização do moderador, portanto comente com responsabilidade a não violar as regras do blog.
Att. o Administrador.